Conecte-se conosco

Tecnologia

A inteligência artificial está trocando rostos em vídeos pornô

Publicado

Em

Semelhante àquele aplicativo que troca o seu rosto pela pessoa que está ao seu lado, mas ao mesmo tempo muito diferente, a Inteligência Artificial (AI) está se valendo de algoritmos para trocar o rosto de atrizes pornô no exercício de sua profissão por rostos de pessoas mundialmente famosas. E o intuito disso certamente não é dos melhores!

Há alguns meses atrás, surgiu na internet e em grupos de WhatsApp (é claro!) um suposto vídeo onde a atriz gringa Gal Gadot recebe um presente em uma caixa e, em seguida, faz sexo com um homem, em uma produção claramente profissional. A tentativa de produzir uma fake news de que Gal Gadot, estrela do filme Mulher Maravilha, já havia feito pornô deu o que falar nas redes.

O vídeo, no entanto, foi alterado através do uso de algoritmos de AI. Para os observadores mais atentos e menos empolgados com a ideia de Gal ter feito pornô antes da fama, é possível perceber falhas na sincronização do rosto em cima do rosto da atriz real. As falhas não são tão grosseiras e podem facilmente passar despercebidas por alguém que não entende como essa tecnologia funciona.

Veja o vídeo abaixo:

O que é Inteligência Artificial?

É algo muito complexo e até assustador em alguns aspectos. No caso da troca de rostos em vídeos, um usuário do Reddit, um fórum gringo, admitiu ter trocado diversos rostos de atrizes pornô por pessoas mundialmente conhecidas e a semelhança é assustadora! A ferramenta de AI usada neste caso é semelhante ao apps que viralizaram tempos atrás por trocar rostos instantaneamente, mas muito mais complexa.

No caso de vídeos semelhantes ao da atriz Gal Gadot, a ferramenta mapeia o rosto original em suas dimensões e proporções e, em seguida, substitui pelo rosto selecionado pelo desenvolvedor acompanhando movimentos dos lábios, olhares e todas as outras expressões da face com naturalidade e quase nada atraso ou erro – o que foi um dos motivos para o suposto vídeo pornô da Mulher Maravilha viralizar. Nesse caso, não se trata de algo simples de ser feito e, devido a complexidade dos processos, apenas profissionais do ramo conseguem algo tão fiel ao original.

Na imagem abaixo é possível ver o momento em que a troca de rosto é perceptível.

Rosto da atriz Gal Gadot colado sobre rosto de atriz pornô

Rosto da atriz Gal Gadot colado sobre rosto de atriz pornô

Por quê usar essa tecnologia em vídeos pornô é errado?

Aqui, podemos partir do princípio básico: a atriz Gal Gadot não autorizou o uso da sua imagem para isso e, muito provavelmente, não quer seu nome vinculado à indústria pornográfica já que ela é a atriz principal de um dos filmes mais famosos dos últimos tempos. E, se isso é possível de ser feito com qualquer rosto e se assemelha muito a realidade, qualquer pessoa pode ter seu rosto “colado” no lugar do rosto de uma atriz pornô e, até provar o contrário, o vídeo já terá rodado a internet e provavelmente não sairá de lá tão cedo.

Outra questão preocupante que envolve o uso de AI no pornô é o tipo de uso que as pessoas têm feito da tecnologia – algo que avança constantemente. As atrizes pornô que protagonizam filmes e vídeos do gênero se dispuseram a estar ali e a fazer sexo diante das câmeras, então quais motivos levam alguém a trocar aquele rosto por outro? Em tempos de revenge porn, vale se questionar antes de consumir.

Leia mais
Faça seu comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sexo

Rede social Tumblr anuncia que passará a banir contas com pornografia

Publicado

Em

Por

Tumblr passa a censurar pornografia na plataforma

O Tumblr anunciou nesta segunda-feira que irá banir todo conteúdo adulto da plataforma a partir de 17 de dezembro deste ano. A rede social irá retirar as postagens e grupos que abordem pornografia na rede social, que ficou conhecida por não proibir esse conteúdo.

“Conteúdo adulto não mais será permitido aqui”, disse o Tumblr em nota. A proibição certamente afetará a maneira como a plataforma funciona. Todas as outras redes sociais não permitem postagem de conteúdo adulto e o Tumblr era a única rede que permitia e, com isso, angariava muitos acessos.

Qualquer tipo de mídia – fotos, vídeos, gifs – que contenham cenas explícitas serão banidas do site, segundo o comunicado da empresa. A plataforma não banirá imagens de estátuas, ilustrações e protestos que contenham nudez e os textos também não serão afetados pela decisão.

Leia também:

Produtora americana lança paródia de Deadpool; veja trailer

Órgão de saúde pede que americanos parem de reutilizar camisinha

Por quê o Tumblr proibiu pornografia?

O anúncio aconteceu após denúncias de pornografia infantil na plataforma — o que causou a retirada do aplicativo da rede social da lista de downloads da App Store. A empresa já afirmou, por meio de nota, que retirou esse material da rede. “Uma audição de rotina verificou a existência de conteúdo que ainda não havia sido incluído na database da indústria. Nós removemos esse conteúdo imediatamente”, diz a nota.

Os inúmeros blogs que postavam conteúdo adulto ainda terão tempo para migrarem os milhares de posts – alguns blogs pornô existem há mais de 10 anos na plataforma – e os que permanecerem deverão adequar seu conteúdo e passarão a ser monitorados.

Venda do Tumblr para o Yahoo!

Em 2013, o Tumblr foi vendido ao Yahoo! US$ 1,1 bilhão. A venda salvou os cofres da rede social que, apesar de ser considerada grande, não chegava aos pés do faturamento do Facebook, por exemplo. O fundador e CEO do Tumblr, David Karp, recebeu muitas críticas na época do anúncio.

Com essa censura de todo conteúdo adulto, uma enxurrada de críticas tem surgido em outras redes sociais, como Twitter, onde a notícia da proibição permaneceu por horas entre os assuntos mais comentados do mundo. Muitos usuários já preveem tempos sombrios para a plataforma que, segundo eles, só era lembrada (e usada) justamente pela liberação da pornografia.

Agora, resta esperar e ver quantos anos o Tumblr sobrevive sem pornô.

Continuar Lendo

Tecnologia

Site ‘Minhateca’ sai fora do ar após ação judicial por pirataria

Publicado

Em

Por

MinhaTeca fora do ar

O site Minhateca está com o endereço congelado há mais de um mês por determinação do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP). A decisão da juíza Adriana Cardoso Reis que impõe o bloqueio do site do ar aconteceu no dia 12 de maio e o ‘Minhateca’ está inativo desde o dia 16 de maio. A ação que pede indenização por dano material foi requerida pela Associação Brasileira de Direitos Reprográficos (ABDR), representante do setor editorial brasileiro, em novembro de 2016 e, desde então, o processo corre na Justiça de São Paulo.

A ABDR alega que o site ‘Minhateca’ estaria violando os direitos de livros que foram publicados de maneira ilegal no site Minhateca e pertencem as principais editoras do mercado brasileiro. O site Minhateca oferecia o armazenamento e compartilhamento de arquivos na nuvem sem limite de uso, além de permitir que seus usuários enviassem conteúdo e os compartilhassem por meio de links ou pastas abertas sem cobranças e sem qualquer verificação de conteúdo. Filmes pornô e demais conteúdos pornográficos eram compartilhados livremente entre seus usuários.

No entanto, quem tentou acessar o site após o bloqueio da Justiça se deparou com o congelamento do endereço e não conseguiu logar ou ter acesso aos conteúdos ‘upados’ no site. Na consulta processual no site do TJ-SP consta a informação de que nenhum responsável pelo site de compartilhamento foi localizado até a data do congelamento. No Twitter oficial do Minhateca não há nenhum tipo de pronunciamento ou nota da empresa SafeNames Brazil Serviços de Internet Ltda, responsável pelo site e ré no processo. O aplicativo criado e disponibilizado no GooglePlay também não está mais disponível para download.

Nas redes sociais, o site Minhateca mostrava trechos de séries e anunciava os novos conteúdos disponíveis para download gratuito, como a série americana Game Of Thrones, que bateu recorde de pirataria em sua 7ª temporada.

Leia também:

Brasil é o quarto país que mais consome pirataria no mundo

A pirataria no pornô

O setor responsável pela proteção dos direitos autorais da Brasileirinhas retira mensalmente cerca de 42 mil links com conteúdo de propriedade da produtora espalhados em mais de 60 sites – o Minhateca era um deles. As retiradas de conteúdo só são possíveis devido a um conjunto de lei chamado DMCA (Digital Millenium Copyright Act), sancionado em 1998, nos Estados Unidos. Esse conjunto de leis visa ampliar a segurança dos direitos autorais de pessoas e empresas e, a partir da criação do DMCA, o Google passou a fornecer meios para que o conteúdo seja retirado do ar a partir do momento em que é provado que há reprodução não autorizada pelo dono daquele material – seja vídeo, foto, texto.

Considerada a maior produtora de pornô do Brasil, a Brasileirinhas lança um filme por semana em seu site, que se mantém por meio de assinaturas. Os assinantes têm acesso a um acervo de mais de 900 filmes pornô com as principais atrizes da indústria pornográfica brasileira, além de filmes pornô exclusivos com celebridades da TV como Gretchen, Rita Cadillac, Vivi Fernandez, Marcia Imperator, Alexandre Frota entre outros.

Casa das Brasileirinhas, segundo principal site da produtora, onde há streaming AO VIVO 24 horas, filmagens em 4K e milhares de vídeos pornô contendo bastidores, cenas de sexo e outras atividades feitas diariamente pelas garotas que participam do reality show também sofre com a pirataria e depende da retirada do conteúdo através dos relatórios de DMCA – trabalho feito manualmente (e diariamente) pela produtora.

O site Minhateca era considerado um dos principais site de armazenamento de conteúdo online, além de ser gratuito e não ter limite de uso, como Google Drive, DropBox, OneDrive entre outros. O Minhateca, contudo, tinha entre seus ‘princípios’ o intuito de expor trabalhos artísticos e intelectuais dos mais diversos tipos e, justamente por isso, o conteúdo que era armazenado ali ficava público. Caso o usuário quisesse que seu conteúdo fosse privado ou compartilhado apenas por pessoas autorizadas, era permitido o cadastro de senha para pastas específicas.

Continuar Lendo

Tecnologia

Como a realidade virtual mudou o jeito de assistir pornografia

Publicado

Em

Por

A realidade virtual na pornografia

O óculos de realidade virtual, conhecido como VR, já bastante conhecido entre os amantes de games, mas o que poucos sabem é que esse mesmo óculos que permite ter uma visão 360º dos lugares e proporciona uma verdadeira imersão no mundo dos games, também tem sido usado (e muito!) para assistir pornografia.

A tecnologia usada para possibilitar a visão em 360º é chamada de realidade virtual que nada mais é do que um vídeo gravado com um câmera específica – semelhante às câmeras que mapeiam ruas usadas pelo Google. Ao filmar por todos os ângulos, as câmeras se assemelham ao nosso olhar quando caminhamos ou até mesmo quando estamos dentro de uma sala. E é justamente por isso que muitas pessoas ao jogarem games com o óculos de realidade virtual acabam se assustando dependendo do estilo de jogo. O VR proporciona a total imersão no conteúdo assistido.

Esqueça as antigas fitas VHS, os DVDs e os vídeos filmados de maneira tradicional! Com a realidade virtual, você se sente parte do que está acontecendo.

Mas o que é o óculos VR?

Nada mais do que uma espécie de headset que cobre completamente os olhos e contém a tecnologia necessária para rodar os vídeos gravados em 360º. Ao colocar os óculos no rosto e dar play no vídeo ou no jogo, o usuário vai poder se movimentar, olhar para os lados e para trás sem sair daquele ambiente. É como se você estivesse dentro do local, por isso a sensação de imersão destacadas pelos próprios criadores da tecnologia.

Um dos óculos mais famosos no mercado é o Samsung Gear VR, fabricado pela Samsung, que custa cerca de 400 reais – alguns modelos mais novos e atualizados chegam a 700 reais. A PlayStation também possui um óculos exclusivo chamado PlayStation VR que custa cerca de 2.700 reais no Brasil.

Agora imagine toda essa imersão e sensação de controle no pornô? Imaginou?! Pois é, isso já existe no mercado e faz muito sucesso entre os amantes da pornografia.

Atriz pornô experimentando o VR

Atriz pornô experimentando o VR

Vídeos pornô para VR 360

A indústria pornográfica não demorou muito para perceber que a tecnologia só tinha a ajudar o ramo! Se pararmos para pensar em como o pornô era feito no começo dos anos 80 e como é feito agora, veremos que a tecnologia e a internet proporcionaram uma verdadeira explosão de conteúdos do gênero disponíveis a um clique de distância.

Depois da falência das locadoras e do fim dos quartinhos proibidos para menores de 18 anos (onde ficavam todos os VHS de pornô), a indústria investiu pesado na internet e em tecnologias que facilitem a vida do usuário, entre elas, a realidade virtual. O site PornHub, por exemplo, tem uma categoria exclusiva para vídeos pornô em 360º.

Na Casa das Brasileirinhas, reality show pornô da Brasileirinhas, as atrizes fazem atividades sensuais e gravam cenas filmadas em 360º. Ao assistir o conteúdo com óculos adequado, é possível escolher o ângulo e até ver o pessoal da produção trabalhando por trás das câmeras.

O investimento dos grandes sites pornô nesse tipo de tecnologia vem aumentando com o passar dos anos e o site PornHub foi um dos primeiros a apostar nessa ideia e desenvolver aplicativos que otimizam a experiência do usuário. Ao assistir um vídeo pornô em 360º no desktop sem os óculos, o usuário terá que arrastar o mouse para onde deseja ir ou, no caso de tablets e smartphones, apenas mover o aparelho para cima, para baixo ou para os lados.

A abrangência do vídeo proporciona uma sensação completamente diferente da maneira habitual de se assistir pornografia. Um ponto importante a se considerar na hora de produzir ou assistir conteúdos em realidade virtual é a sua conexão com a internet – vídeos deste tipo costumam rodar melhor quando a velocidade da internet é alta, caso contrário, será normal se deparar com imagens travadas e pixeladas.

Algumas produtoras de pornô gringas acoplaram a câmera 360º na altura do peito do ator enquanto a atriz pornô fazia sexo oral nele – a sensação do usuário, ao colocar o óculos de realidade virtual e apertar play, se assemelha a um sexo oral real e ele pode usar (e abusar!) dessa tecnologia enquanto se masturba. O orgasmo certamente será mais intenso do que o normal.

Continuar Lendo

Entrevistas

%d blogueiros gostam disto: