Conecte-se conosco

Saúde

Órgão de saúde pede que americanos parem de reutilizar camisinha

Publicado

Em

Camisinhas coloridas

Uma das principais agência de saúde pública do mundo, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC na sigla, em inglês), nos Estados Unidos, emitiu uma nota em agosto deste ano com um pedido inusitado e também um alerta à população americana.

“Estamos falando porque as pessoas fazem isso: não lavem nem reusem #camisinhas. Use uma nova a cada ato #sexual”, publicou a agência, ligada ao governo dos Estados Unidos, em sua conta no Twitter.

O motivo do pedido não foi revelado pelo órgão, mas ao que tudo indica, americanos estão realmente reutilizando suas camisinhas.

Leia também:

Stormy Daniels revelou que transou com Trump sem camisinha

Camisinha coleta informações dos usuários durante o sexo

O CDC também deu informações sobre como usar preservativos masculinos e femininos e qual a sua eficácia na prevenção das DSTs.

Alguns estudos mostraram que os americanos admitem o reuso do preservativo, porém tal prática não é recomendada. Ao lavar o preservativo, que é descartável, as chances de que o látex da camisinha se rompa aumentam, além de não retirar nenhum tipo de vírus ou bactéria.

No Brasil, preservativos são distribuídos de graça em postos de saúde, hospitais e unidades básicas de saúde. Não deixe de usar camisinha em suas relações sexuais.

Fonte: CDC

Leia mais
Faça seu comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

O que é e para quê serve a massagem tântrica?

Publicado

Em

Por

Muitos logo associam a massagem tântrica ao que é, popularmente, conhecido como massagem ‘com final feliz’, àquelas que se encontram nas ‘casas de massagem’, mas a massagem tântrica não tem relação direta com sexo.  Essa prática é baseada no tantra, conjunto de ensinamentos surgido na Índia que busca expandir a sensibilidade por meio da bioenergia do corpo.

A prática, no entanto, pode ter diferentes aplicações terapêuticas, inclusive visando a expansão sexual e controle da ejaculação precoce.

Leia também:

Está cada vez mais difícil de tratar a gonorreia; entenda

Os benefícios da masturbação para o homem

Não existe apenas uma linha de estudo da massagem tântrica – são inúmeras vertentes e algumas tratam da massagem no órgão sexual propriamente dito que, segundo especialistas, pode provocar orgasmos múltiplos em mulheres que tinham dificuldade para atingir o clímax e despertar uma consciência maior da própria sensibilidade.

Existem massagens específicas para homens também que vão desde práticas que visam retardar a ejaculação até massagens onde o foco é manter a ereção, por exemplo.

A existência desse tipo excêntrico de massagem não é recente. Alguns estudos revelam que o primeiro registro da massagem tântrica tem mais de 5 mil anos. Especialistas afirmam que praticantes da massagem tântrica visam, além do prazer proporcionado pela prática, também buscar maior autoconhecimento e liberdade sexual.

Continuar Lendo

Saúde

Nigéria proíbe mutilação genital feminina

Publicado

Em

Por

nigeria

O ex-presidente da Nigéria Goodluck Jonathan aprovou a criminalização da mutilação genital feminina. A regulamentação da proibição foi um dos últimos atos de Jonathan que foi derrotado na última eleição por Muhammadu Buhari, atual presidente. A mutilação genital feminina é uma das tradições da Nigéria, mas o debate acerca da crueldade que envolve esse ritual tem sido levantado ao longo dos últimos anos fazendo com que o mundo olhe para a crueldade praticada sistematicamente contra as mulheres nigerianas.

A lei que foi aprovada pelo Senado em 5 de maio de 2015 também proíbe que homens abandonem suas esposas e filhos sem nenhum suporte econômico. Dados da Organização das Nações Unidas (ONU), divulgados em 2014, mostram que a mutilação genital causa infertilidade, mortes no parto, infecções e perda do prazer sexual. De acordo com The Guardian, a prática já era proibida em alguns estados, mas desde a sanção da lei federal passou a ser proibida em todo o país.

Cerca de um quarto das mulheres nigerianas foram submetidas a mutilação genital e estima-se que 125 milhões de mulheres tenham sido mutiladas – a maior parte delas estão na África e no Oriente Médio. A decisão tomada pelo ex-presidente da Nigéria é considerada histórica por estudiosos e organizações que pesquisam e condenam a prática considerada machista e extremamente violenta para as mulheres.

Leia também:

Está cada vez mais difícil de tratar a gonorreia; entenda

O que é a mutilação genital feminina?

Em 2012, a ONU decidiu em assembleia geral que a mutilação genital feminina viola os direitos humanos e votou unanimemente para intensificar os esforços para garantir a proibição dessa prática.

Não há idade certa para passar pela mutilação genital, também conhecida como circuncisão feminina, e pode varias entre dias após o nascimento e o início da puberdade da mulher. A remoção acontece em forma de ritual e é realizada por um membro tradicional da tribo ou da família da mulher que usa uma lâmina de corte comum para retirar o clitóris – com ou sem anestesia – alguns países também adotam a retirada dos grandes e pequenos lábios e, em alguns casos, há a chamada infibulação – que consiste em fechar a parte externa da vagina deixando apenas um pequeno orifício para urinar e manter relações sexuais.

A prática não tem nenhum benefício à saúde das mulheres e pode causar hemorragias fatais, além de dores crônicas e estresse pós-traumático e até depressão. O clitóris tem cerca de 8 mil terminações nervosas – o dobro do pênis – e sua única função é proporcionar prazer. Com essa quantidade de terminações nervosas, pode-se afirmar que o clitóris é um órgão extremamente sensível e, ao ser brutalmente retirado, faz com que a mulher perca toda a fonte de prazer durante as relações sexuais ou masturbações. Alguns lendas de tribos que adotam a mutilação genital afirmam que o clitóris poderia crescer até ficar do tamanho de um pênis e assim concorrer com os homens – o que, obviamente, não é verdade.

A modelo Waris Dirie, que passou pela mutilação genital no início da adolescência quando vivia na Somália, contou sua história no livro “Flor do Deserto”, que se tornou filme em 2010.

Continuar Lendo

Saúde

Os perigos do bumbum perfeito a qualquer custo; entenda o que é PMMA

Publicado

Em

Por

Entenda o que é PMMA

Depois da morte de uma paciente que se submeteu a um procedimento estético nos glúteos feito pelo médico Denis Furtado, conhecido como Doutor Bumbum, um produto usado para fins estéticos ficou ainda mais conhecido entre as mulheres: o PMMA ou polimetilmetacrilato. O produto é formado por microesferas parecidas com plástico e é usado para preenchimento de tecidos em regiões específicas do corpo – que não incluem os glúteos.

Embora muitas mulheres se submetam a aplicações de PMMA no bumbum – o que acaba dando um aspecto mais arredondado e firme para as nádegas – a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) diz que o produto pode ser usado apenas para corrigir pequenas rugas e preenchimentos de regiões no rosto que tenham se tornado flácidas com o envelhecimento.

De acordo com a ANVISA, o uso de PMMA para fins estéticos pode causar efeitos colaterais indesejáveis como “edemas locais, processos inflamatórios, telangiectasias, cicatrizes hipertróficas, reações alérgicas e formação de granuloma.” Em 2009, a modelo Andressa Urach teve sérias complicações em uma das pernas após a aplicação de hidrogel e PMMA para aumentar o volume das coxas.

Após a morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, que passou pela aplicação de PMMA nos glúteos com o Doutor Bumbum, o Conselho Federal de Medicina (CFM) informou que o polimetilmetacrilato, quando usado em grandes quantidades, não é seguro e pode causar reações inesperadas como nódulos, necrose, inflamações e até a morte. A suspeita veiculada pela imprensa até o momento é de que Lilian tenha morrido por embolia pulmonar após a aplicação do produto.

Leia também:

‘Doutor Bumbum’ bebeu antes de realizar procedimento estético em atriz pornô

Está cada vez mais difícil de tratar a gonorreia; entenda

Em 2012, a ANVISA já havia emitido um alerta de segurança acerca do uso e da aplicação do PMMA. “No âmbito da estética, tanto a procedência do produto, quanto a capacitação do profissional devem ser criteriosamente observados. A orientação do paciente deve ser completa, de modo a proporcionar ao mesmo a livre escolha de submeter-se ou não ao procedimento. Os estabelecimentos devem possuir condições hígidas e devidamente equipadas”, diz a nota.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), o PMMA é praticamente impossível de ser removido após sua aplicação, uma vez que o líquido se espalha na região e destacou também que é proibido realizar procedimentos estéticos em residências, o que era feito rotineiramente pelo Doutor Bumbum.

Em nota, a SBCP informou que repudia e reprova procedimentos médicos na área, realizados por não especialistas, e sobretudo nestes moldes. “A crescente invasão da especialidade por não especialistas tem promovido cada vez mais casos de insucesso e fatais como este”. E ainda destacou a importância da formação adequada de um cirurgião plástico. “A formação do cirurgião plástico é diferenciada, uma vez que ele deve obrigatoriamente, após os 6 anos da graduação em medicina, passar pela formação de cirurgião geral (2 anos) antes de cumprir mais 3 anos em cirurgia plástica, somando no mínimo 11 anos de formação”, diz o comunicado.

No Instagram, o Doutor Bumbum, preso desde a última sexta-feira, postava diversas fotos das nádegas de suas pacientes mostrando o ‘antes e depois’ da aplicação do polimetilmetacrilato. O apelido de Furtado se deu justamente aos procedimentos estéticos feitos com PMMA nas nádegas de mulheres que buscavam o bumbum dos sonhos. Após a morte de uma paciente, a prisão de Furtado e a descoberta dos riscos que o PMMA oferece, vale refletir e pesquisar muito antes de se submeter a procedimentos estéticos inseguros feitos por pessoas não capacitadas, mas que conseguem se vender de maneira atrativa nas redes sociais – a SBCP disponibiliza a consulta para saber se o médico é ou não credenciado por eles para a realização de cirurgias plásticas.

Continuar Lendo

Entrevistas

%d blogueiros gostam disto: